Três Mosqueteiros

Minha Vida com os Trigêmeos

É assim que se medalha

Os três medalharam mais uma vez no torneio de judô. Mas, mãe é um bicho muito esquisito mesmo, né não?

Os meninos vão lá, dão um show, é ouro pra todo lado e a mãe só tem vontade de chorar quando vê o filho estender a mão para ajudar o oponente a se levantar ou para cumprimentá-lo ao fim da luta, ou quando vê o filho cercado de amigos, dando risadas e abraços, ou ainda quando vê um filho defendendo e cuidando do outro, se preocupando para saber se o outro está bem, se está com sede ou com vontade de ir ao banheiro, ficando de mãos dadas na fila para não se perderem na multidão.

É, mãe é estranha mesmo, mãe não quer ouro, nem prata, nem bronze. Mãe só quer um tapinha nas costas, dado por Ele, mostrando que o caminho é esse, que tem dado certo, que todo o esforço está valendo a pena e que é isso aí.

A cada dia recebo uns tapinhas desses, mas dessa vez foi escancarado! Parabéns, meus meninos, cada vez mais homens.

*******

A foto foi na hora do hino (dá pra ver todo mundo de frente pra bandeira, né). Tá bom, ainda emociona, mas não como nos momentos citados acima. Ô bicho esquisito!

Jones x Potter

Antônio gostava de andar assim, de chapéu na cabeça e chicote na mão. Assim ele andava à cavalo e saía em expedições com o avô e os irmãos. E ele ia todo dono de si, todo metido, enfrentando os perigos imaginários que via pela frente.

Até que um dia alguém perguntou. “Vem cá, moleque, por que você anda assim fantasiado de Indiana Jones?”. “Do quê???”, tadinho, achou que a tal de Indiana era uma moça.

E toca procurar Indiana Jones no Youtube. Depois que ele viu quem era o cara, aí é que ele não largava o chapéu e o chicote de jeito nenhum.

Quando os três foram acometidos pela febre Hogwartiana, resolvi fazer umas varinhas de bambu pra eles (é só cortar, passar verniz e pedir pro avô marcar as iniciais com canivete) … e foi assim que o Harry Potter venceu o Indiana Jones.

Até já filmei como brincam de Harry Potter. Eles sabem ao pé da letra todas as falas, correm entre as árvores, fazem sons com boca, dão saltos mortais, voam em vassouras, atravessam paredes pra pegar o trem, preparam poções e até jogam quadribol, mas inventam cada feitiço! … hihihihi me mato de rir!

Se te derem um limão…

limao2

limao3

limao4

limao45

limao5

Era uma vez três irmãos que se ofereceram para buscar limões para a limonada do almoço. E lá foram eles felizes e dispostos a pegar limões bem grandes e gostosos para a limonada mais deliciosa do mundo.

Andaram, procuraram, olharam bem cada árvore, examinaram cada pé de fruta que havia ali e finalmente acharam o que tanto procuravam – limões grandes, verdíssimos e lindos!

(ah, isso é importante, a mãe deles foi atrás fotografando tudo e rindo escondida do papo dos três)

Viram que os mais bonitos estavam láááá no alto. Mas isso não foi problema pra eles. Se esticaram e colheram o maior número possível de frutas, o tanto quanto coube naquela sacolinha branca de plástico.

E então eles voltaram ainda mais felizes e saltitantes do que estavam quando começaram a busca trazendo uma dúzia…

… de mexericas verdes e azeeeedas! Aaaarrrgh!

O menino que ama os livros

Fizemos algumas mudanças aqui em casa: os tri ganharam um escritório só pra eles. Pra isso, alguns livros saíram de estante de lá, enquanto outros entraram, juntamente com algumas coisinhas deles (depois faço um post sobre como tem sido a rotina das tarefas da escola). E no meio da arrumação me deparei com essa imagem e tive que registrar – Oscarzinho, o devorador de livros.

Não há mais o que fazer, ele já foi seduzido, já se entregou e não tem mais jeito, já foi além de juntar letras e palavras, ele aprendeu a ler.

Lê tudo com um interesse enorme, de bula de remédio à livro que não entende, ele vai lá e lê. Depois fica fazendo aquelas perguntas difíceis que a gente nem sabe por onde começar pra responder. E agora deu pra andar com caderneta e “lápis grafite” (é assim que ele chama o lápis preto) pra todo lado. O que ele vê e gosta, ele anota, o que ele não gosta, ele anota também. E o que ele não vê, ele inventa, só pra ter o que anotar.

E foi por isso que quis guardar esse momento numa foto. Certeza que ele não estava entendendo nada daquele livro, mas naquele momento, naquele lugar, daquele jeitinho, ele estava sendo ele.

*******

Preciso falar que no banheiro deles tem um monte de gibis da Turma da Mônica? Valeu, Maurício!

Treino

treino1

treino3

treino4

Pisei no freio com as atividades profissionais e tenho sido abençoada com tardes de bagunça e de futebol!

Tem sido uma delícia poder ficar mais tempo com os meninos e curtir momentos como esse. Amo muito esses meus craques!

Banho de lama

lama3

lama4

lama5

lama6

lama7

lama8

lama9

lama10

lama11

lama2

lama12

lama13

E ainda me perguntam se eles tem aprontado muito… Imagina!… Só quando tem visita, que nesse dia era o amigo Gabriel.

Feliz Páscoa!

pascoa2

pascoa7

pascoa3

pascoa4

pascoa5

pascoa6

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 51 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: