Três Mosqueteiros

Minha Vida com os Trigêmeos

A lógica da criança

xcaminhando1

xixi

Saímos para caminhar um pouco e fomos andando, andando… E foi lááá no meio do pasto que parei para pensar na lógica existente naquelas cabecinhas (não nas do gado, mas nas dos meninos).

– Mãe, quero fazer xixi.

– Filho, vai num cantinho – pobre mãe, ela não tinha reparado que pasto não tem cantinho – Vai ali, filhinho, atrás daquela árvore, ou então ali pertinho da cerca e faz ali. Não tem problema, aqui você pode fazer em qualquer lugar. Aproveita e molha o matinho, né?!

Antônio olhou em volta, deu um passinhos, tirou o rapaz pra fora, mirou o alvo e se aliviou. Depois, com a voz doce da certeza de ter feito a coisa certa se explicou.

– Eu não queria sujar nada, mãe, então fiz nesse monte de cocô de vaca aqui. Já tinha cocô aqui, então fiz um xixizinho também…

Deu tempo de tirar uma foto do processo de decisão e do ato. O difícil foi segurar o Oscarzinho e o Joaquim correndo para o local e se abaixando para ver de perto os excretos.

– Vamos ver o que acontece! Olha, cara, xixi do Antônio no cocô da vaca… Meu, que legal!… – Falavam um para o outro. – Noooossaaaa, olha o que vai acontecer!

Na certa, achavam que iriam ver alguma reação química tipo o cocô mudar de cor, ou sair fumaça. Combustão? Ou o aparecimento de uma nova vida? Quem sabe um serzinho, tipo um mini kaiju saindo das entranhas fedidas da substância regada por um líquido quentinho?

Esses são os nossos meninos, curiosos, inteligentes, pragmáticos e com uma imaginação infinita. Enquanto eles aprendem e acreditam que uma coisa + outra coisa = uma terceira coisa, aprendo que a imaginação de um + a imaginação do outro + a imaginação do outro = um mundo de possibilidades. Eles (os meninos, não o cocô e xixi) são imbatíveis na tarefa de criar e entender universos (im)possíveis.

*******

Minutos depois:

– Mãe, quero fazer xixi!

– Filho, faz em qualq…

Joaquim interrompe, arregalando os olhos de tanta excitação.

– Oscar, Oscar, faz ali naquele cupinzeiro! Ali ó! – e apontava para o novo alvo – Vem gente, vamos ver o xixi do Oscar no cupinzeiro! Rápido! Vem gente!

Tadinhos dos cupins…

Anúncios

3 Comentários»

  Em Nome dos Pais de Múltiplos wrote @

As veze seu penso em levar meus pequenos para um lugar assim… Longe desse mundo maluco onde existimos… Eu tive esse contato idêntico ao Antônio na casa de minha avó em Pernambuco. Desculpe o comentário, mas foi engraçado, fizemos guerrinha com o estrume seco da vaca.. (não fedia rs). Paz a todos.
PD. Valeu pelo link.

  Desirée Lima Tapajós wrote @

kkkkkk boa lógica. Sujar o que já está sujo

Tri-beijos Desirée
http://astrigemeasdemanaus.blogspot.com.br/

  fran wrote @

Olá! Adoro acompanhar os acontecimento dos seus “três mosquiteiros”, histórias muito engraçadas, acompanho todas. Essa por exemplos, creia que deva ser um dia bem épico. Gosto da fada do dente também, enfim, gosto de muitas. Parabéns. Por favor, continue postando os fatos, gosto muito. Beijos, Fran.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: