Três Mosqueteiros

Minha Vida com os Trigêmeos

Arquivo para De 06 a 12 meses

Mercado com os três

Só assim!

Eu sei, eu sei… esses carrinhos são as coisas mais sujas do universo. Mas, fazer o quê?

Só nos resta pensar pelo lado bom: eles vão ganhando resistência contra os micróbios – o que não acontecia com aqueles que usavam tênis Montreal (lembram-se dessa?).

Preciso falar sobre a variedade de olhares que recebemos quando as pessoas se deparam com situações como essa? Acho que não, né.

Só nos resta, de novo, pensar pelo lado bom: é fofo e alegra as compras de muita gente, geralmente idosas simpáticas e outras crianças. É gostoso fazer os outros felizes, principalmente se for exibindo nossas crias.

Nas fotos, de cima para baixo, o trio está com 8, 20 e 28 meses. Não vai demorar para que eles não caibam mais nessas megacolônias de germes e bactérias. Uma alternativa será usar as mochilas-coleiras (essa aqui ou aqui) e amarrá-las nos carrinhos. Que sabe assim a gente consegue aumentar o repertório de olhares de indignação? (hehehe, acho que vou experimentar isso no fim de semana só pra ver a cara das pessoas!)

Agora, contribuindo com um toque politicamente correto, não é porque eles ficam quietinhos que têm o direito de ganhar biscoitos e afins para serem desgustados ali naquela hora. Eles sabem desde sempre que não podemos abrir pacotes e consumir os produtos dentro das lojas, “só quando chegar em casa!”

E, gente, até hoje nunca fui repreendida por funcionários dos mercados. Nenhuma loja proibiu que os meninos andassem nos carrinhos.

Além disso, até hoje ninguém caiu do carrinho. Sei que a respondabilidade é minha e jamais processaria um mercado se algo desse tipo acontecesse.

Resumindo, fico apreensiva com a movimentação deles dentro dessas geringonças e tenho um certo nojinho sim, mas é tããão prático.

Então, vamos lá, atire o primeiro comentário quem ainda não fez algo parecido!

Anúncios

Homens!…

homens

Na foto aí em cima estão cinco dos meus homens.

Quando papai e tio Gui se juntam aos mosqueteiros é bagunça na certa! Eles adoram bater papo e brincar juntos. O assunto? Carro, mulher e futebol! Não necessariamente nessa mesma ordem.

Papai Caco é o melhor pai do mundo. Sabe ser carinhoso, dar broncas e por limites, tudo na hora certa e do jeito certo. Ele aprendeu com o vô Luiz e o vô Oscar.  Já o tio Gui tem surpreendido a todos com o “jeito paternal” com que cuida dos meninos.

Procuro sempre respeitar os momentos em que eles estão reunidos. Saio de perto e deixo a bagunça rolar solta! O mais legal é que os meninos já conseguem distinguir os tipos de brincadeiras que podem ter com o papai daquelas que têm com a mamãe.  Acredito que assim se forma a identificação deles com o sexo masculino.

Enfim, amo os meus homens e adoro vê-los brincando juntos, mesmo quando o assunto em pauta não é tãããão instrutivo assim…

A propósito, já pode casar heim tio Gui! Atenção solteiras, há vagas para pretendentes! ; )

Tem que esterilizar???

teste

Não falei que eu mudei?! Aí está a prova disso!

Imagina se há um tempo atrás eu deixaria um dos mosqueteiros chupar a chupeta do outro, ou mamar na mamadeira do outro? Nunca!!! Quem me conhece sabe.

Aqui em casa, tudo deles era lavado e esterilizado o tempo todo! Agora, volta e meia eles roubam a chupeta um do outro, bebem água na mesma mamadeira e comem na mesma colher… E com a mamãe, nada de culpa!

Mas, gente, vale lembrar que nenhum dos três está doente ou com algum problema que possa passar pro outro. E existe muita higiene na rotina deles!

Na foto, Joaquim sapeca roubando a chupeta do Antônio.

Ai…  mas como mudar os meus conceitos me fez bem… que paz!!!

Caiu na rede…

CIMG8515

Pronto! Redes de proteção devidamente instaladas nas escadas!

Eles não conhecem mesmo a lei da gravidade e não consigo imaginar como seria sem essas redes…

O único problema é que, no início, a rede virou brinquedo novo. Eles viviam enroscando os pezinhos e mãozinhas nas tramas. Ainda bem que logo perdeu a graça e agora passa despercebida. Nós adultos também já acostumamos com o visual dela.

Olhem só o charme do Oscarzinho aventureiro!

Quase lá!

andando

Eles ainda não andam, mas já estão treinando.

Querem porque querem ficar em pé sozinhos e já dão os seus passinhos com a ajuda de alguém! Na foto, Cida e Oscarzinho (10 meses e meio).

Como o tempo passa rápido! Lembro da minha ansiedade para vê-los engatinhando!

Nossa, o sentimento é de alegria misturada com saudade!!! Entende? Sei lá!

Chiqueirinho de ontem e de hoje

CIMG8742

Esse chiqueirinho (parecido com um berço de camping, só que quadrado) chegou aqui em casa quando os meninos ainda só ficavam deitados. O colchão ficava suspenso e eles ficavam ali tranqüilos… três charutinhos!

Um dia tivemos que abaixar o colchão porque os mosqueteiros já ficavam sentados, depois em pé, e estava ficando perigoso…  Mais tarde, quando começaram a engatinhar pra valer, eles passaram a não gostar tanto do tal chiqueirinho.

Hoje, o chiqueirinho tem uma nova utilidade: virou a piscina de bolas deles!

Olhem só a farra do Joaquim!

Ofurô

banho3

O tempo vai passando, os mosqueteiros vão crescendo e algumas coisas vão mudando… O ritual do banho é um exemplo disso.

Quando mudamos para a nossa casa, preferimos não instalar a porta do box do banheiro dos meninos  para caber a banheira embaixo do chuveiro e o banheiro ficar mais amplo.  Ficou super prático.

Por  10 meses, o banho foi dado naquela banheira de bebê, um por um. Entre o banho de um e de outro, a banheira era esvaziada, limpa com algodão e álcool e nova água morna era colocada para o próximo banho.

Mas,  já estava ficando perigoso dar banho neles naquela banheira de neném, alta. Eles já não cabiam confortavelmente naquela banheirinha… Foi aí que a vovó achou na internet essa preciosidade! Essa banheira é como aquelas piscinas infláveis, a diferença é que a altura da borda é bem maior e tem um ralo, que se sobrepõe ao ralo do box e facilita bastante.

Os mosqueteiros amaram! Abolimos o banho individual. Agora, eles podem tomar banho juntos e brincar a vontade sem perigo de cair e se machucar.  

Eles já estavam com saudade dessa farra porque anda fazendo muito frio e não dá pra usar a piscina grande no quintal…

E parece que a banheira nova vai durar bastante. Acho que o banheiro dos meninos ainda vai ficar um tempo sem os vidros no box. Ufa! Menos uma despesa!

%d blogueiros gostam disto: