Três Mosqueteiros

Minha Vida com os Trigêmeos

Arquivo para Alimentação

Época de mexericas

mexerica3

mexerica4

mexerica2

Estamos em época de mexericas e por aqui tem mexerica que não acaba mais. Além de comer assim direto do pé como os meninos adoram fazer, e de se acabar no suco, dá pra aproveitá-las em inúmeras receitas. É só procurar um pouquinho que você acha idéias de como fazer calda pro salmão, mousses, caipirinha, geléia, chá com a casca, etc. Na tapioca fica uma delícia! Tem algumas dicas aqui.
Agora, gente, mais gostosos do que as mexericas são esses meninos com o cheirinho de mexerica!

Leite superpower!

Essa é para as mães de tri!

Estava procurando outra coisa e me esbarrei com esse artigo científico que foi publicado em 2008 mas só agora conheci. Olhem só que interessante.

O objetivo do estudo foi comparar a energia total (calorias!) do leite materno de mães de recém nascidos únicos, gêmeos e trigêmeos. Após a análise das amostras de leite verificou-se a presença de maior valor de energia total no leite de mãe de trigemelares. Segundo os autores, “é possível que mães de gêmeos e trigêmeos sejam dotadas de um potencial maior para produção láctea do que mães de filho único devido aos aspectos relacionados à gravidez múltipla”, o que faz todo sentido se pensarmos que múltiplos geralmente são prematuros e precisam ganhar peso. A natureza se encarrega disso.

Ai vai o link

Severine, Ariane Nadólskis et al. Medida de energia total do leite materno de mães de trigêmeos, gêmeos e filhos únicos. Rev. paul. pediatr., Jun 2008, vol.26, no.2, p.151-155.

Apesar de não sabermos ao certo os mecanismos envolvidos nesse achado, de uma coisa gente sabe muito bem: o leite materno é importantíssimo para o(s) bebê(s)!

Então, meninas, amamentem seus rebentos!!! Ser mãe de múltiplos dificulta, eu sei, mas não deve nunca ser impedimento para a amamentação. Nada de pensar que seu leite é fraco ou que não vai dar conta. Pelo menos, tentem! Os pequenos agradecem e ficam com umas bochechas…

*******

Os meninos usaram essas blusinhas da foto dos seis ao oito meses. Foram presentes de amigos queridos e em breve vão servir no Pedro, nosso afilhado que acabou de nascer.

Naturebas

Tem coisa mais gostosa do que pegar manga no pé e saboreá-la ali mesmo naquela hora?

Para eles, pura farra! Sei que se divertiram mais do que comeram, mas não posso reclamar, andam adorando frutas, as chamam de “doce saudável”.

Confesso que esse mérito não é meu. Posso dizer que se somarmos o que eles já comeram de frutas em três anos e meio dá o triplo do que eu já comi a minha vida inteira! Manga, então, arghh, não posso nem sentir o cheiro… Só que na frente deles, faço tudo para incentivar a boa alimentação. Ainda bem que o Caco também adora frutas e uma alimentação certinha. Além disso, almoçam na escola e lá também é estimulado o consumo de frutas, legumes e verduras.

Mas não se enganem, por aqui também rola besteiras, porcarias e bobajadas. Comem de pizza ao junk Mcdito. Não podem ver um tubo de batatas fritas ou um punhado de amendoim . Balas e chocolates também. Amam carne, linguiça e no último churrasco descobriram que são loucos por asinha de frango. Por sorte (e por uma boa dose de orientação nossa), não gostam de refrigerantes e adoram experimentar coisas novas.

Ainda espero a fase em que ficarão difíceis para comer. Será que existe mesmo essa fase? De fato, não posso reclamar, os tri têm comido super bem!

******

Oscar é quem mais gosta de manga. Antônio também come, mas não morre de paixão… Joaquim, assim como a mamãe, não curte. Obrigada, vovó Helena e ajudantes Rosi e Josi, por serem minhas mãos nesses momentos para descascar e cortar as mangas dos meninos.

******

Obrigada Caco por ser um pai maravilhoso, que se preocupa com a alimentação deles, ensinando, jantando com eles todas as noites e servindo de exemplo. Amamos você demais!

Boi na bandeja

Gente, o último post da Uli mostra vídeos com fotos dos triabençoados comendo danoninho. Fofos! Estão mesmo a caminho da independência! Mas quero falar perguntar sobre o danoninho.

Por quê o danoninho vem num potinho tão pequeno? Alguém pode explicar? Sei que talvez a resposta esteja na própria embalagem e, na verdade, nem sei se há a indicação da quantidade máxima que pode ser ingerida pela criança diariamente. Aqui em casa eles não comem sempre. É só uma ou duas vezes por semana. Mas quando comem, cada um come no mínimo três potinhos. O bom senso diria que sim, claro, que é exagero. Mas por aqui, nunca passaram mal por causa disso. São bandejas e bandejas…

A Uli (ela de novo) faz cremogema de morango e poe nos potinhos vermelhos. Os tri dela adoram. Por aqui nunca experimentei.  Vi também algumas receitas de danoninho caseiro (a pediatra indicou) mas que também nunca fizemos por aqui.

Danoninho, pra gente, nunca foi sobremesa, só comem de lanche à tarde.  Mas estendo a dúvida para o caso da gelatina, sobremesa frequente para os meninos. Dizem que faz mal por causa do corante… E aí? Todo dia, sei que não dá, deve fazer mal mesmo. Mas o quanto “é permitido”?

——————————–

Como dica, fica o bumba-meu-boi feito com um potinho de danoninho, um tubo de papel higiênico e dois palitos de picolé (taí um sucesso de sobremesa pros mosqueteiros). Fofo, não? E viva o boi-bumbá Garantido que venceu o Festival de Parintins esse ano! Foi mesmo lindo!

Era uma vez um bolo

Sábado, casa do vovô Luiz e da vovó Helena.

Vovô está com Antônio, Oscar e Letícia no escritório assistindo vídeos no computador. Mamãe, vovó e tia Nathália fofocavam enlouquecidamente na sala. Sandra, babá da Letícia, estava brincando com Joaquim em algum outro lugar da casa – era o que todos pensavam…

Na verdade, Sandra estava arrumando o banheiro depois do banho do quarteto enquanto Joaquim resolveu fazer uma boquinha na cozinha. Vejam com seus próprios olhos. O rapaz subiu na cadeira e, com a faca e o bolo na mão, fez a festa. Adeus bolo da Valda!

Logo que cheguei à cozinha e vi a cena Joaquim se engasgou com o bolo que estava boca. Não sabia se eu acudia o menino, se eu tirava a faca da mão dele, se eu dava logo uma bronca ou se eu chamava todo mundo pra ver o estrago. Gritei pela vovó, quando ela chegou Joaquim já não estava mais engasgado e ainda tive tempo de correr para pegar a câmera.

Joaquim é assim, audacioso, independente, corajoso e… comilão! Lindo, lindo lindo!

Pipoqueiros

Certa vez, Oscarzinho acordou no meio da noite e me chamou.

 – O que foi filho? Mamãe está aqui.

 – Oscar quer pipoca! (Ele ainda cisma em usar a terceira pessoa e eu ainda acho fofo)*

 – Tudo bem, mas…  filho, agora é hora de dormir. Amanhã a mamãe faz pipoca para você.

 E fiz mesmo. Aí estão as fotos da festa. Eles adoram pipoca!

* Peraí!!! Acabei de perceber que também falo com ele usando a terceira pessoa… sei que essa não é a única causa dele também usar a terceira pessoa quando se refere a ele mesmo, Antônio e Joaquim usam e abusam do “EU”, mas vou tentar mudar pra ver se ele muda também.

Farra do bolo

Não tem jeito. O bolo de chocolate da Valda, ajudante da vovó Lena, continua sendo a preferência dos mosqueteiros. Simplesmente amam, mais até do que o próprio chocolate. E viva a Valda, vivaaaa!!!

Na foto, os três se lambuzam aqui em casa com os pratinhos que vieram de brinde (ôba!) nas caixas de fraldas.

%d blogueiros gostam disto: