Três Mosqueteiros

Minha Vida com os Trigêmeos

Arquivo de Desfralde

Porque pinico não tinha ali

Ah, o Joaquim!

Quando vi já era tarde… Mas sejamos sinceras, atire o primeiro comentário quem nunca deixou os filhos se aliviarem num lugar alternativo.

Quase lá!

Se em cada mochila vão seis shorts e cinco voltam limpos, quantos shorts são usados?

É isso aí, o desfralde vai muito bem. Escapadas volta e meia acontecem, mas estão cada vez mais raras.

Sofás, tapetes, cadeiras da cozinha e cadeirinhas do carro ainda não foram batizadas. Legal, né?

Tá dando certo! Uhuuuuuuuu!!!

Operação desfralde: no vaso!

O desfralde vai a passos de tartaruga. Na verdade, nem sei se posso dizer se de fato começamos.

Eles ainda estão de fraldas, então a gente não começou. Mas, não posso negar que às vezes eles pedem para usar o vaso, então, já começamos. Ah, sei lá! Talvez eu esteja mesmo atrapalhando o processo por deixá-los de fraldas, sei que essa é a maior falha que pode existir na operação desfralde, mas me falta coragem para ver cocôs e xixis por aí. Está sendo como começar dieta, segunda-feira eu começo!

Mas essa coragem vai aparecer e logo logo estarão desfilando com as cuequinhas lindas e charmosas que ainda estão cheirosinhas na gaveta esperando por eles.

Ainda não deu pra saber se eles preferem o piniquinho que a vovó deu ou o vaso de adulto. Outro dia peguei Antônio sentado no piniquinho. Ele foi até o banheiro deles, tirou a fralda e sentou so-zi-nho! Tudo bem que não fez nada, até porque a minha chegada deve ter inibido o rapaz, mas achei ótimo e elogiei, fiz a maior festa pela iniciativa. Sei que quanto mais eles ensaiarem, melhor.  “Era só um pum, mamãe”, ele disfarçou. 

Oscarzinho já me ensinou “Cocô é sentado, mamãe. Xixi é em pé.”. Aprendeu na escola. Estou achando que vão discriminar: #1 no piniquinho e #2 no vaso. Por que não?

Estou tranquila. Acredito que em relação ao desfralde, o tempo da criança, assim como esperar a idade certa para isso, seja mais importante do que as técnicas, as posições e os pinicos utilizados. No fundo, no fundo, estou esperando que eles se auto-desfraldem. Já li sobre isso e sei que é possível. Será??? Sei lá, de novo!

Operação desfralde: some privacy

Lembra que eu disse que faria o desfralde do trio em janeiro? Pois é, não fiz!

A idéia era aproveitar o calor pra tirar a fralda da molecada, mas desisti por conta da chuvarada que caiu. Se bem que eles já avisam quando querem fazer o #2 e até usam o piniquinho… Mas quero aproveitar o restinho das minhas férias sossegada e posso usar a escola como desculpa. Tá decidido, quando começar pra valer lá escola, começaremos pra valer aqui também! Sem pressa!

O que tenho reparado é que algumas crianças precisam de privacidade para fazerem suas necessidades (tenho tido sinais disso com o trio aqui em casa, mas não darei os detalhes para preservar os pequenos). Procurei e nas minhas andanças gostei da ma cacabane da foto, que serve para deixar o banheiro mais perto ou até mesmo na brinquedoteca, garantindo privacidade e facilitando as coisas.

Tudo bem, a cacabana das crianças não precisa ser essa importada porque o cheirinho de lá também não será como os dos frascos franceses, mas qualquer coisa parecida há de funcionar.

O que vocês acham? Frescurice demais ou o mimo é válido? Preciso debater o assunto aqui em casa.

Operação desfralde: O planejamento

Agora multiplica isso por três!

Agora imagina antes de passar por isso aí que você acabou de imaginar, ter que ensinar os três a usarem o troninho e ter que conviver com inúmeros acidentes até que tenham de fato aprendido. Imaginou?

É por isso que estou esperando as minhas férias para dar início ao processo. Não que eu queira sair correndo atrás deles limpando números um e dois que tenham escapado sem querer, disso eu não faço questão, não. Só quero poder participar e acompanhar o processo de perto, bem perto, e isso é impossível enquanto estou trabalhando.

O bom é que a escola também só dará início à operação desfralde no ano que vem. Então, será um trabalho de equipe e temos mais chances de que o treino seja rápido e definitivo.

Dizem que tudo leva aproximadamente um mês. Será que por serem três crianças tenho o direito de levar três meses??? Sim, digo “direito” porque o que eu ando escutando por aí de regras… tenho ficado apreensiva. “Será que vai dar certo?”, perguntaria minha amiga Jana.

Enfim, vamos começar em janeiro e  espero terminar em janeiro mesmo. Quem sabe em fevereiro eles até já saibam limpar seus bumbuns como na tirinha? Aí, em março nem precisarei mais conferir para ver se fizeram tudo direitinho!

Ah, terei que  inserir novas perguntas dentre as mais frequentes (essas à direita aqui no blog): “Quantos penicos?”, “O que vocês fazem quando os três querem is ao banheiro ao mesmo tempo?”, “Os mosqueteiros usam o mesmo penico?”, “Como é o penico dos três mosqueteiros?”, “Eles cag fazem juntos?”, e por aí vai.

Ansiosa, eu? Imagina… psicóloga não tem ansiedade e tem tudo sob controle sempre, inclusive as necessidades fisiológicas dos três filhos! E faz tudo com perfeição, sem gerar traumas, sem dizer não, com paciência tibetana!

É nessa hora que dá vontade de fazer igual à mamãe Camilitcha ocupada que certa vez rasgou o diploma, picou bem picadinho e até botou fogo! E eu ainda varreria as cinzas pra baixo do tapete mais próximo!

Mas… nada de pânico, o desfralde é só mais capítulo da série “Só o tempo dirá”. Talvez tirar as fraldas de três crianças de uma vez não seja tãããão complicado assim. Acho que será, no mínimo, divertido.

%d blogueiros gostam disto: