Três Mosqueteiros

Minha Vida com os Trigêmeos

Arquivo para Tecnologia

Que paz!!!

tecno2

tecno1

Fale o que quiser, mas que fica um silêncio na casa…

Santa tecnologia!

Sempre com hora e lugar certos. Por aqui há regras pra tudo, mesmo nas férias. Mas, que paz!

Anúncios

Velharias

Muito interessante esse vídeo!

Uma vez apresentamos máquinas de escrever para os meninos. Eles amaram, claro, mas a empolgação durou apenas alguns minutos. O incrível poder de imprimir palavras sem ter que usar a impressora perdeu para a impossibilidade de corrigir erros. Falta de treino em pensar antes de escrever – algo parecido com o que acontece com os meus alunos quando escrevem primeiro a lápis e depois passam caneta por cima, “se errar não tem jeito de apagar”, filhos da tecnologia.

Mas voltando ao assunto, é muito legal deixar os pequenos entrarem em contato com as coisas antigas, assim eles têm a oportunidade de parar pra pensar na evolução do conhecimento, da tecnologia e o que é melhor: podem querer fazer parte disso tudo.

Tem alguma velharia ou peça de museu aí na sua casa? Video cassete, toca fitas… (por aqui, walkman e discman foram um sucesso!) Apresenta pras crianças!

*******

Os outros all react episodes também são bem legais.

Filip

É simples, é um relógio, um celular e um localizador na mesma pulseira. Vem aqui ou assista o vídeo e veja como isso funciona.

De imediato achei perfeito, o sonho de consumo de toda mãe. Mas agora me pergunto: será que saberemos lidar com isso? Quais as consequências desse controle todo? E a responsabilidade da criança de sempre se preocupar com os pais e avisar onde está, com quem está?… “será que eu posso? ah, qualquer coisa minha mãe me liga, então não preciso nem avisar que estarei na casa do fulano…”, “Ela vê no GPS e descobre onde estou…”.

E quanto aquelas situações que precisam ser vividas para que a bronca aconteça e a criança aprenda com o que foi vivido?… E quanto à privacidade da criança? E quanto ao seu direito a ter segredos? E o seu direito de testar limites? De se acostumar a ser e estar sem os pais o tempo todo? (já falei disso há uns anos aqui e mantenho minha posição). E na hora do jantar: “Não preciso dizer o que fiz, nem onde estive, afinal, já conversamos o dia todo, meus pais já sabem como foi o meu dia.” Enfim, trata-se de um relógio modernoso ou de uma algema? Alguém aprende alguma coisa sendo controlado e vigiado o tempo todo? Ok, tem gente que tem essa necessidade, precisa publicar nos faces da vida aonde está, o que está fazendo, o que está comendo, etc, mas esse comportamento é escolhido. É diferente da criança que ganha o relógio é obrigada a usar, é bem diferente. Quem e como serão os adultos que usaram essa geringonça na infância?

Pensando bem, acho que as crianças saberão como usar essa tecnologia (nem que seja quebrando o aparelhinho ou esquecendo em casa, será?), já os pais (e me incluo nessa) terão que aprender e muito.

Mas que fique claro, apesar de tudo, ainda quero três desses! 😉

********

Menos de um mês para o natal. Tô esperando a obra acabar (semana que vem, se Deus quiser!) para arrumar a casa como manda a data. Algumas coisa mudaram do Natal passado para o desse ano: eles mesmos escreveram as cartinhas para o papai Noel e já têm chulé! Ah, e acho que esse é o último ano do papai Noel bizarro de óculos escuros e mudo que vem trazer os presentes… estão espertos demais pra isso. 😦

Kapture: the audio-recording wristband

Adoro encontrar coisas desse tipo!

Com um simples tapinha no pulso você grava o áudio dos últimos 60 segundos vividos. Viveu? Acha que vale a pena eternizar o momento? Mas já passou, e agora? Não tem problema, dá um tapinha na pulseira que ela manda para o seu cel todo o áudio daquele momento. Não é o máximo?

Vejam o vídeo para entender melhor a idéia dos caras.

Quero esse e quero também o próximo que nos meus sonhos virá na forma de óculos ou cílios postiços estilosos capazes de recuperar as cenas vividas para que sejam registradas e compartilhadas. Lembro de já ter escrito isso aqui várias vezes “Ai como eu queria que vocês vissem o que eu vi!”. Sabe aquela história “Puts, tinha que ter tirado uma foto!”? Pois é, estamos quase lá!

Tenho certeza que, no futuro, meus hominhos assistiriam através das minhas lentes as cenas protagonizadas por eles e saberiam porque são tão especiais e tão amados.

Doodle3D

Doodle3D-screenshot-4

Olha que legal esse negócio! Você  (se seus pequenos deixarem você usar um pouco, claro) faz um desenho e aperta o print. Aí, de repente o seu desenho aparece prontinho ali bem na sua frente, materializado! E tudo facinho, sem programas complicados!!!

Como??? Veja aqui.

Ok, precisa de uma impressora 3D, mas quem não gostaria de brincar com isso??? Demais, né?! Pensado para crianças, mas irresistível para adultos também.

Lembrei de um post de um ano atrás sobre a idéia de fazer bonecos dos desenhos dos meninos (Mamãe Gepeta) . Quem acompanha o blog sabe que sou apaixonada pelas obras de arte dos três (e que não tenho lá muito talento, tempo e paciência para o hand made). Então, dá para entender porque fiquei doida quando vi essa possibilidade.

Tô mesmo ficando velha, algumas coisas dos tempos de hoje me surpreendem de um jeito!…

O veneno da maça

Vício por iPad de britânica de 4 anos faz pais buscarem ajuda psiquiátrica
 
Uma menina de 4 anos, moradora da região sudeste do Reino Unido, se tornou uma das pacientes mais jovens a ser tratada no país contra o vício em usar o iPad. Segundo informações do “Daily Mail”, a garota está fazendo tratamento psiquiátrico em uma clínica na capital do país.
A criança, que não teve a identidade revelada, usa o tablet da Apple desde os três anos de idade. De acordo com os médicos, o vício é ligado aos jogos existentes no tablet — a menina apresenta sintomas de abstinência quando o aparelho é tirado dela.
Richard Graham, da clínica Capio Nightingale, em Londres, é um dos psiquiatras que trata do caso, afirma que muitos outros casos envolvendo crianças viciadas em tablets estão ocorrendo no país. A recomendação do psiquiatra aos pais da menina foi a de que eles tratassem do problema antes que ela chegasse aos 11 anos de idade – o vício poderia ser tão grave que ela necessitaria de internação.

Leia o texto completo aqui.

Os casos dos rombos nos cartões dos pais com compras de aplicativos também se multiplicam.

Temos uma posição em relação a isso tudo. Por enquanto, me sinto confortável e segura na decisão de como ser e agir com as crianças, mas não tanto ao ponto de deixar em branco e não registrar no blog o que temos visto hoje mundo a fora.

Por aqui, enquanto nós adultos ficamos com as reflexões, conversas, ajustes e ponderações sobre como educar os meninos, a eles resta respeitarem as regras! Nossas regras. Simples assim.

Agora eu pergunto: qual ou quem é a maça envenenada nessa história? E o veneno, em que dose e de que forma ele age e mata? Uma coisa é certa, em cada casa a coisa funciona de um jeito…

Total Baby App

Eu e as planilhas… Ah, se isso existisse há 4 anos atrás!

Será que ainda preciso compartilhar o modelo das jurássicas planilhas dos tri?

%d blogueiros gostam disto: